A Era da Odontologia Adesiva: facetas de porcelana X lentes de contato dental

DE QUE FORMA ALGUNS ALIMENTOS CONTRIBUEM PARA A MANUTENÇÃO DE UM SORRISO BRANCO E SAUDÁVEL?
18 de julho de 2016

A Era da Odontologia Adesiva: facetas de porcelana X lentes de contato dental

21_07_2016-2

A Odontologia tomou novos rumos em um processo de acúmulo de conhecimento científico que vem evoluindo ano após ano, pesquisa após pesquisa. Iniciou-se em 1955, com a descoberta do condicionamento do esmalte dental, queé a chave da adesão. Continuou com a criação das resinas compostas, cerâmicas livres de metal e a evolução dos sistemas adesivos, que se tornaram cada vez mais resistentes e confiáveis. Entramos, de fato, na Era da Odontologia Adesiva! Se há alguns anos as facetas cerâmicas impressionaram o universo da Odontologia Restauradora com a possibilidade da transformação estética de sorrisos pela realização de mínimos desgastes dentários, atualmente, são as “lentes de contato” dentárias que impressionam. Pela exposição diária na mídia através dos “sorrisos perfeitos” dos artistas, as lentes de contato tornaram-se o auge da Odontologia cosmética atual.

Qual seria então a diferença entre facetas e lentes?

DENTISTA

Segundo a resposta dada pelo Dr. Cristiano Ferraz, um dos pioneiros na Bahia nesses procedimentos: “Apesar das indicações serem muito semelhantes, a diferença entre facetas e lentes são muitas. As facetas de porcelana são consideravelmente mais espessas e, por isso, exigem desgastes que, na maioria das vezes, atingem não apenas o esmalte, mas também a dentina. A colagem sobre a dentina torna mais difícil prever a longevidade do tratamento e controlar o surgimento da sensibilidade. As lentes de contato dentais, com apenas de 0,3 mm a 0,5 mm de espessura, possibilitam um tratamento altamente estético e minimamente invasivo, de fato. Com mínimo desgaste ou, em determinadas situações, nenhum desgaste dentário, a colagem é feita sobre esmalte, o que eleva muito a longevidade do tratamento, elimina a sensibilidade e, na maioria das vezes, pode ser feita sem anestesia”.

As lentes de contato dentais são uma evolução das facetas. Como tal, exigem técnica apurada por parte do cirurgião-
dentista e do técnico em Prótese Dental, além de materiais específicos e equipamentos recentemente desenvolvidos. Para que seja respeitada a espessura de 0,3 mm a 0,5 mm, é fundamental o uso de lupas para a magnificação da visão ou microscópio, por exemplo. Normalmente, não são utilizadas as temidas turbinas, famosas pelo “barulhinho” que produzem, porque seria feito um desgaste além do necessário, e sim pontas silenciosas em baixa rotação, dispensando até o uso de anestésicos. Não devemos imaginar que é um procedimento simples. Envolve planejamento fotográfico apurado, técnicas digitais de design do sorriso, prova dos projetos em boca e o uso de porcelanas modernas com propriedades ópticas especiais capazes de mascarar dentes escurecidos, mesmo sendo tão finas e delicadas.

INDICAÇÕES:

DENTES

As lentes de contato são normalmente indicadas por razões estéticas, sendo capazes de corrigir desde imperfeições de forma dental, desproporções no tamanho, alterações de cor, manchas, desgastes, fechamento de espaços entre os dentes, fechamento de espaços negros gengivais, entre outras. O paciente precisa estar livre de cáries, lesões inflamatórias e ter excelente saúde gengival. É importante também destacar que podem ser necessários tratamentos ortodônticos para casos de dentes mal posicionados ou apinhados e terapias oclusais para ajustar a função, que deve preceder a estética. Com a correta indicação e execução, o próximo passo é sorrir muito!